Sunday, November 28, 2004

Tony Mc Dread em entrevista!



Tony está cá há mais tempo que muitos de nós imaginam, MC dos Zona Dread, Tony Mc Dread apresenta-nos agora o fruto de dois anos de trabalho, no seu trabalho a solo conta com vários convidados: Jazzy J, Sagas, Dj Link, Tony Montana, Maria Morbey, etc...
Criando um hip hop bastante musical com toques distintos de várias influências ritmicas: toques jazzy, ragga, soul, hip hop mais hardcore, enfim... o disco consegue percorrer uma vasta musicalidade, afirmando-se como um dos bons lançamentos da armada tuga neste 2004 que se encontra a findar...

Tony apresenta-se em entrevista e em cotação em alta na RIIST, a Rádio Do Instituto Superior Técnico, no Produto Interno Bruto, a entrevista é esta terça feira ás 2 horas da tarde, com apresentação de Pedro Lopes, o PIB prossegue com boa musica portuguesa isenta de taxas todos os dias á mesma hora com André Santos e Ricardo Lopes.


Produto Interno Bruto:

Produto Interno Bruto on-line webpage

"O único pacto de estabilidade que cumprimos é com a música portuguesa.De 2a a 6a, na RIIST, com André Santos, Pedro Lopes e Ricardo Lopes. "


OUVIR A RIIST ON-LINE



Friday, November 26, 2004

Extra issue " 2 " : Novidades e diggin'

Novidades do mundo MPC4000:

1.Actualizações dos artigos antigos, com algumas fotografias novas e correcção dos meus "belos" erros ortográficos e pontapés na nossa extensa gramática.
2.Entrevista de Tony Mc Dread na Rádio do IST, a divulgar ainda hoje mais extensivamente.
3.Os primeiros artigas já foram alterados, e estão francamente melhores, especialmente o artigo sobre as MPC.



Aqui ficam mais umas peças das ultimas sessões de diggin':


Jazzy... drumy.. Glenn Miller Orchestra.



J.lee hooker, um percurssor dos blues.



Barry "genius of loving" White.



George MC Crae...


Battlefield Earth... "pseudo-segredo", e os 45's ainda por fotografar.


Ainda por samplar.. o disco do topo é bastante interessante.. PERCURSION.


Peace!

Thursday, November 25, 2004

Diggin' in the crates....

"Andando em passo lento, perscutanto com o olhar de falcão todos os recantos de uma azáfama corriqueira no meio das ruas de lisboa, eis que os seus olhos brilham e se deparam com mais uma mina... será preciosa?"



Pedro Lopes
Diggin' diggin' diggin'... e tão agradável quanto frustrante....
Aqui ficam as catches da ultima diggada em lisboa:



Kurtis blowww.... your mind mesmo.



Hotter than july e dois singles dele.


Breaks.pt... ainda há pessoal que diz que não há breaks em portugal!





covem ter dois.... um para ouvir e um para preservar!



Um gajo entretem-se a colecionar Lionel... ainda encontrei mas dois no mesmo dia... ja la vao 6...singles e um LP


Hey america... how are you? J.B



hehe.... o prometido é devido..pioneiro sente o vinil!


Peace!
The Producer



Friday, November 19, 2004

DJ SHADOW ADVENTURES

Recebi há uns dias, uma prenda de www.djshadow.com , o vinil da sua remistura que esteve prestes a não sair devido a uns certos problemas de sample clearance... afinal a voz é do presidente dos U.s.a., Dj shadow acaba assim por fazer uma dura critica ao que todos nós sabemos, os Estados Unidos são dirigidos por um imbecil....

A remistura é de um tema dos Radio Head (mais precisamente de um tema de Hail To The Thief) está bastante ... shadow.... mais não seria de esperar.... a voz de Bush repete incessantemente palavras de terror que este senhor espalhou pelo mundo... ao som do turntablism de shadow e do tema dos Radiohead...

O Vinil é este que se pode ver na imagem acima, imagem retirada aos nossos compatriotas do HdB.. pois a minha capacidade fotográfica só é restaurada para a semana, até lá não podem ver a minha cópia.... fica so para mim.




Peace!


DJ Shadow askes: Would you buy a war from this man? Posted by Hello

Wednesday, November 17, 2004

A imagem vale?

MPC4000, e em grande parte por The Producer, continua as criticas ao mundo da musica moderna... são fases..

De facto hoje estava a ver vários clips dos 80's (boa música..) e reparei que os artistas não estavam minimamente confortáveis com o facto de estarem a ser filmados, não existiam "planos" programados ou grandes efitos de computador, não existiam multidões falsas, e hookers a dançar no backgound... De facto os clips eram uma porcaria, mas a música será que não é o que importa...!

Ao flipar para a MTV deparo-me com um MC de nome Lil Flip, que estva constantemente a posar para as camaras no seu live act, quase que desprezando o público e a música (não que fosse mau MC, mas...) de facto vejo a impotancia que a imagem tem nos dias de hoje....

São os clips que vendem e não as músicas, não a qualidade do artista musicalmente, mas os seus atributos físicos... não que eu não goste de ver gajas lindas mas não preciso que isso venha estragar a música, felizmente vivo num pais que não falta disso.
Por isso vejo, trsitemente, a cena do bling-bling a estragar o Hip Hop dos dias de hoje, vejo telediscos a ditar o número de vendas, vejo Mc's a promoverem o seu próximo filme em vez de o seu novo albúm, vejo telediscos em mega-producções cinemáticas e no fundo é tudo uma gande máscara para uma música que nada traz.... é pena!


Ou seja: eu gosto é dos videoclips old School! planos mal focados, e os músicos a tocar em frente de um crowd verdadeiro, a sentir mesmo o que fazem...


Bem acho que só falta mais uma critica e o MPC volta á sua estruura formal, tratei os próximos lançamentos do Hip Hop mundial, e novidades em TheProducerStudio.
E novidades sobre The Producer himself...




Peace!
The Producer


Já sabem...esta sexta-feira as 23 horas o puro reggae vibe na universidade nova!!!!!!!! (ver artigo mais abaixo para mais infos.) Posted by Hello

REGGAE VIBES!


Festa Reggae

Sexta -Feira: as 23h
Na faculdade de Economia da Universidade Nova em Campolide


com:

"Simmer Down Soundsystem "


e:
"Rockers Uplift"
P.s: mais info em mawreal@hotmail.com

Thursday, November 11, 2004

A Way of living... not just music...

Sim não tenho medo de começar assim, com um dos mais antigos clichés de todos os tempos: "Hip Hop não é apenas música é um modo de estar na vida...e depende de cada um!".

Este artigo vem mesmo a tempo de quando a comunidade do Hip Hop Mundial celebra os seus primeiros 30 de muitos anos de existência: foi há 30 anos que se gritou Hip Hip tll' you don't stop!

E é isso que ainda corre nas veias de muita gente, produtores ou admiradores, liricistas ou artistas, dançarinos de rua ou aqueles que só saem a luz da lua... enfim para a toda a diversificada comunidade do hip hop, e sim... corro agora mesmo o risco de começar neste preciso momento o maior post deste blog, mas este é mesmo para quem cá está dentro, lamento... esta é para nós.
E digo nós membros desta comunidade que se ergue numa sociedade bem diferente do que era há 30 anos.. tudo mudou no entanto nós continuamos cá, muito mudados também, acompanhando os tempos, as mentalidades, as tecnologias e os novos espiritualismos.

Assim deparamo-nos com novas situações, com novos desafios e com novas tentações, um business de milhões que mexe com tudo o que se movimenta dentro do hip hop, realçando os players dos reals e um fakers dos trues, bem isto tudo é hip-hop.

No meu ver hip-hop não é mesmo um estilo de música, não me venham dizer que hop hop é um tipo de musica entre os 70 - 120 bpm's com tarolas a meios tempos etc... odeio essas definições ( e sim já as ouvi muitas vezes... principlamnte por quem passa musica- os djs..).
Hip Hop é uma mentalidade aberta para absorver tudo o que musicalmente e fisicamente nos rodeia para transmitir para o formato musical, o MC absorve as tristezas, as alegrias, ou melhor, e descuplem a sinceridade: as merdas e as cenas positivas da vida, aquelas que um gajo relembra, boas e más , transformas-as numa experiencia musical, e as respeita pelo formato lirico das RIMAS, o produtor encontra as suas referencias musicais, aqule som que o persegue e desencvolve-o de modo a que passe a ser dele, áté pode fugir dele mas trabalha a sua essência, de facto ísto é pura filosofia quem não estiver interessado passe a frente., pelos Djs que manipulam o seu instrumento com uma energia inexplicável...para o writter que espreme a tinta da lata até ao fim numa arte de rua, e para aquele que dança desenfreadamente ao som disto tudo..agora sim .... isto é hip hop!

E como dizia o Chullage em Rapensar: "Dedico Isto a todos aqueles que rebentam carruagens do Metro da Cp ou da Carris, para os que se atiram para o chão dançando e para os que ficam com o hip hop na raiz..."

E como vejo estes trinta anos, vejo-os com honestidade do ponto de vista de quem cá está há pouco tempo, tanto neste mundo como neste mundo ( o hip hop), vejo-o pela forma de rimas e de instrumentais....de scratches... de tarolas e kicks... de punchlines e basslines....

O que queria salientar: bem tantos discos... é impressionante como os discos fazem parte da nossa vida, em tão pouco tempo muitos dos discos que vou mencionar já ganharam lugares cativos na minha vida, no meio de muita tralha da vida lá estão eles : em vinil 45 ou 33, mp3 ou wav. meus ou emprestados em cd ou k7...
GM Flash And The Furious 5 - White Lines e The Message
Chullage - Rapensar
Sam The Kid - beats Vol 1, Entretanto e Sobretudo
Suggarhill Gang -- rapper's deligth
D-Mars, Sagas e Assasino - Demo Style e Microlandeses
Kanye West - The College Dropout
Big Daddy Kane - muiyos temas mesmo....
Public Enemy - mais uma vez...
Madlib - Shades of blue, entre tanta cena
Shadow- enfim até a respiração do homem é genial...
Cool Hipnoise - todos os albuns
Da Weasel - Podes fugir mas não te podes esconder, Re-defines e 3º capitulo
Armando Teixeira- e os seus projectos
Tupac Shakur, Coolio, ...
Will Smith e Jazzy Jeff - muitos hits...
Outkast - Os albuns todos são de uma genialidade intemporal
Bestie Boys - o 1º e o ultimo
Melo D - Outro universo
De La Soul - desde 88 até 2000....e muitos
Blackalicious - eles todos
Afrika Bambaata, Krs One, Rakim, Eminem, Gabriel o Pensador, Biggie Smalls,enfim....
Scratches de Nel' Qbert MMmike shadow bomba cruz..... etc etc etc...
Produções de Kanye Jake One Dre Mike Skinner Premier
Gangstarr...
a lista é infinita...


Estes são artistas que interferiram com a minha visão musical (mas estes são os nomes mais dentro do movimento pois a lista de artistas que interferiam com a minha visão seria brutal: James Brown, Stevie, Jan Hammer, bob markey e moog, bem é melhor nem ir por ai...)

Acho que houve muita coisa que nos fez avançar e retroceder nestes anos, as figths, os hits, as mortes, os beefs, as vitórias, mesmo assim o saldo será sempre positivo enquanto existirem aqueles que se preocupão com isto tudo, com o movimento, com a evolução,enfim... era só um desabafo, a verdade mais pura e crua é que o hip hop daqui já não sai! Viemos e ficámos, criamos e destruimos... mas ficamos eternos.

P.s.:Este artigo é dedicado a todos os que me ensinaram a beleza do hip hop, produtores artistas criadores e meros ouvintes, todos o que corrigiram as minhas merdas, que as ouviram, e principalmnte aos que as criticaram, aos que suportaram as cenas que tenho para fazer e me dão animo para as completar.... PEACE!


... Posted by Hello

Monday, November 08, 2004


Simply simples, dá hip-hop banal, voz corrida e histórias banais... bem bom! Posted by Hello

CONCLUSÕES.... na rua...

Há uns tempos falava aqui de Mike Skinner e o seu arrojado projecto The Streets, mas ficou uma questão no ar!

Se era ou não Mike um "bedroom genius"??!?

Bem de facto, ainda não tinha respondido pois ainda não tinha ouvido Original Pirate Material a fundo, apenas tinha ouvido 3 temas...
Analisando agora os factos deparo-me com um disco genial (no sentido em que nos trás uma fusão de hip-hop, story telling e uk garage , e mais umas coisitas... que fazem isto um projecto com algo novo para o mercado) o disco é mais hip-hop que o seu sucessor, existem grandes temas no disco, destaco: "turn the page" e "lets push things forward". Dois temas que trazem exactamente o que Mike Skinner sabe fazer, um hip-hop minimalista de story-tellin'.
Enquanto que o segundo disco: "A Garnd Don't Come For Free" traz uma faceta ainda mais intensa de story tellin, o próprio disco gira á volta de uma história global (onde foram parar as mil libras de Mike? a "grand" significa 1000 libras para quem ainda não tinha atingido..) e cruzam-se com histórias banasi da vida, que aconteceram a Mike e a qualquer um de nos...
e para mim é isto que marca "The streets" são histórias banais envolvidas numa forma que so mike consegue atingir, parece que fala connosco, mas em alguns temas parecem mesmo os mais belos poemas de um romancista... Em A grand don't come for free, temos temas como: "Could well be in" "blinded by the ligths" e "dry your Eyes" são exeplos deste romancismo poético-urbano!

Por isso e só depois de muito reflectir (durante um belo laboratório de sistemas digitais...) que :

"Ouvir Mike Skinner é tal e qual ouvir a mais bela orquestração de Chopin, mas sem a orquestra mas com o mesmo brilho."

Ou seja até os próprios instrumentais de M.S. são propositadamente minimalistas mas encaixas perfeitamente na sua voz "falada e banal" pois minimalista resulta com minimalista, oferecendo assim uma baforada de ar fresco ao hip-hop ( ou o que quer que isto seja..) concluo que para mim Mike Skinner é de facto um génio, um poeta urbano e acima de tudo UMA PESSOA BANAL.

Sunday, November 07, 2004


you know... thriller! Posted by Hello


Marvin o senhor! Posted by Hello


Nat King Cole Posted by Hello

Diggin' report #2 Oeiras

Bem... dizer que estava mau é injusto.. mas também não tinha nada de especial ou que fizesse revirar os olhos!
De facto agora já é possível ao blog mpc4000 uns artigos mais detalhados pois já possuo camara digital (é uma festa!!!) embora neste artigo por falta de tempo não tenha fotografado todos os vinis que de oeiras comigo vieram... só alguns para experimentar, para a próxima serão todos mesmo...

A lista é curta:
Bob Marley and The Wailers - Live! (aqueles discos que vemos todos os dias mas que ainda faltavam cá em casa para o mood chill out, é sempre preciso um pouco de Bob!)
50 sambas de carnaval - (pode ser que haja aqui qualquer coisita, ainda não ouvi..)
Grace Jones - Slave to the rhythm
Kool and The Gang - Something Special
The Glenn Miller Orchestra - Swing Back with glenn miller (disco porreiro...)
The Nat King Cole collection (duplo) (colectanea extensa deste "king"..)
Michael Jackson - Thriller (que disco meu deus! era um crime não ter este disco, e o que adquiri esta num estado LINDO! capa impecavel interiores e exteriores e tudo por uns miseros trocos!)
The best of Marvin Gaye - (o melhor para o fim certo...)

agora os 7":
George Mc Crae: Sing a Happy Song e I need Somebody Like You (tem um break no lado 2)
Stevie wonder . I Just cslled To Say I love You (conhecido e revisto... pelo mundo todo)
Donovan - Maria Magenta e The Intergalactic Laxative
James brown - Sex Machine (já tinha mas tinha a capa em muito mau estado..)


Bem como disse para mim ( isto depende sempre da experiência do digger , e a minha... bem fraca... por agora!) continuando, para mim não houve nada de novo... ainda tenho muitos discos na cabeça que não aparecem...

bem.. peace!