Friday, August 27, 2004


Melo D, autor de Outro Universo Posted by Hello

Outro Universo - Soul, Blues, Jazz, Hip-Hop, Reggae, enfim...

O primeiro registo oficial de Melo D a solo, ex-membro dos Cool Hipnoise (mas isso fica para outro post), mais um nome com o selo da Loop Recordings, foi uma grande lufada de ar fresco.
Funk, Soul, Bossa nova, blues, africana, talvez... um pouco de tudo. Uma caldeirada étnica genialmente orquestrada ora por instrumentais de uma MPC ou por ritmos cheios de swing africano: isto é hip-hop!

Tal como afirma num dos temas do álbum com a participaçaõ de Doule V, de nome “Hip Hop é...”, Melo D apresenta aqui a fusão de muitos géneros. Música humilde e sentida com a participação de D-Mars, na produção e em algumas vozes de fundo, Sagas e Double V. Bem como os músicos que o acompanham, a guitarra viciante de Luís Fagulha,o baixo de Filipe Larsen ou as congas de Toni (entram também D-Fine, Didi e João Gomes).

O single é a cabo de Melo e Sagas (membro dos Micro e de outros projectos pela Loop), um tributo reggae/hip hop com um flow positivo e uma mensagem de paz... Bastante agrádavel, e como afirmava Melo D, esta música nem era para entrar neste álbum, mas Sagas consegui tirar o melhor dela.

Quanto aos restantes temas, considero-os tão interessantes que resolvi (pela primeira vez!) falar um pouco de cada um...

01. Introdução:
Aqui o autor a pegar nos seus samples e MPC e a mostrar os seus dotes na programação de instrumentais, gosto muito desta introdução.

02. Outro Universo:
Outro universo é o tema que dá o titulo ao albúm, fala de tantos artistas genias que inspiram Melo na sua composição, e que por vezes não lhes dão o merecido respeito.

03. Mantém-te Firme
Um tema muito interessante, a voz de Melo é verdadeiram mente contagiante: “Segue em frente mantém-te firme”, fala de música, da vida, de sofrimento, beleza, enfim...

04. Influência:
Este tema é isso mesmo, as influências de Melo D, a história do Hip Hop, as raízes, a influência do hip hop é mesmo grande não se pode esquecer...!

05. Funje De Domingo:
Um dos mais genias temas do disco, senão o melhor, um instrumental fluído e que nos transporta até à longinqua África,: “os ritmos de Anola são a coisa mais bonita”...

06. Humbi Humbi (Cosmic Huambo)
É um tema contagiante e arrojado, mas ao mesmo tempo calmo e relaxado.... consegue mais uma vez transportarnos para um outro universo musical, onde ritmos se cruzam, com palavras e a musica tradicional.

07. Em Tempos Amei:
O único tema gravado fora do estúdio, realizado num gravador caseiro de quatro pistas, ás três da manha com um copo de whisky... é uma surpresa espetacular... uma guitarra aliciante e sentida, palavras sentimentais e um instrumental muito simplicista, mas a resultar na perfeição. É uma musica muito doce para o ouvinte....

08. Theme for Marvin:
Lembram-se de Marvin Gaye claro, este tema é uma homenagem a esse senhor, Sexual Healing na voz quente de Melo D é uma experiência muito interessante.

09. Menina (theme for Marvin Reprise in Bahia)
Instrumental aguçado, meninas bonitas na imaginação, as congas de Toni: excelente combinação.... tema para dançar!

10. Boas Vibrações (com Sagas)
O single retirado do disco, já dispensa observações... muito bom. ( salienta-se o instrumenal muito bem conseguido.)

11. Hip Hop é... (com Double V)
A música mais hip hop puro do disco! Só existe uma coisa a apontar sobre este tema em particular: “Ahhhhh Ahhh Ahhh O Hip Hop é!!!”.

12. Theme for Barry
Deste vez a homenagem vai para outro senhor do romance musical, Barry White, swing muito interessante e uma voz suspirada dão o mote deste tema.

13. Higher:
O meu instrumental favorito deste registo inteiro, uma introdução digna de Madlib e mais uma vez a voz de Melo simplemesmente.......
Fala de como ele compõe um tema, mentalmente, no estudio, as influências, tudo isso....

14. Blues Do Músico Descontente
Agora sim o melhor tema, a finalizar o albúm, uma especie de improviso de Melo D, Luís Fagulha e Filipe Larsen...
“criando essa musica... criando musica que ouves agora! Sai num improviso”


O concerto na Fnac:

Durante a semana Hip Hop realizada na Fnac de Cascais, coube a Melo realizar o último de muitos concertos( D-Mars, Dj Kronik, etc...) foi um concerto um pouco pequeno mas deixou tranparecer o feeling positivo da música de Melo D.
Quem lá esteve apreciou bastante toda a banda (composta por baterista, congas, baixo, guitarra, voz, teclas) que interpretou alguns temas deste albúm.
“Theme for Marvin”, “Menina Bonita” , e muitos outros e claro o single cheio de good vibes.






Enfim, Outro Universo, faz exactamente aquilo para que Melo o concebeu, para nos colocar noutro universo...

Thursday, August 26, 2004


Samuel Mira.... Sam The Kid. Posted by Hello

Beats Vol.1 Amor - Samuel Mira

O génio de Samuel Mira prova-se mais uma vez, mas desta na forma mais pura e básica do hip-hop, o instrumental.
Depois dos geniais Entre(tanto) e Sobre(tudo) Sam The Kid apresenta um projecto aliciante de instrumentais.
O tema não podia ser melhor, que tema move mais tempo e pessoas que o amor? Sáo muitas histórias, vivências, alegrias, tristezas num só registo. Espalhadas por 17 temas instrumentais.
Sam demostra mais uma vez que o sampler e tão belo quanto o mais belo riff de guitarra, e que quando executados e programados no momento certo os loops podem ser poderosas e belas ferramentas de um produtor.
Desta vez surge com o selo da Loop Recordings, a companhia que tem vindo a dar dezenas de albuns ao panorama mundial, desde 2001. Com D-Mars na cadeira por detrás da mesa de mistura e Samuel Mira na sua MPC 2000 no quarto mágico.

O single já está nas rádios e canais musicais do costume, embora não tanto como devia estar. É o sexto tema do disco: “Alma Gémea”, o clip produzido por Ernesto Bacalhau é retirado de arquivos antigos e clips de longa data, e é bastante interessante.
Dos restantes temas destaca-se “Sedução”, “A Fundação” (que acaba com um beat simples e muito bem conseguido no final), “Até um Dia” e o genial “Quando A Saudade Aperta” entre outros...
Mais uma vez o génio do hip hop nacional a espalhar muito boa música pelo planeta.



(Retirado do albúm:)
"Desejo, paixão, ternura, ciúme, remorso, arrependimento, regresso... A beleza dos loops é que podem traduzir todos esses sentimentos. Cortado no lugar exacto, um simples loop pode contar uma história. Ou muitas histórias.
Esta é a banda sonora possível de uma dessas histórias. Ou talvez sejam muitas histórias cruzadas que aqui se encontram...

Carreguem no play e fechem os olhos. . ."
Peace for You Sam!
Continua!
P.s. (esperamos ansiosamente o Pratica(mente) )

Wednesday, August 25, 2004


Geoge Mc Crae autor de Rock Your Baby de 1974 Posted by Hello

Rock You Baby!

Um dia um amigo meu (mc por sinal) emprestou-me um disco do pai dele, o nome do disco: "Rock Your Baby", de George Mc Crae, pela Miami Soul.Quando ouvi o disco imaginei logo uma quantidade de musicas que poderia construir a partir daquelas frases meio funk/soul.Mas disso falarei mais tarde, o importante é George Mc Crae, vejam este texto (na lingua inglesa) que encontrei sobre o assunto:


O Lp em questão e um 45 de G.Mc Crae, pela Miami Soul.


"Born 1943 in Pensacola Florida, Gwen's early upbringing was spent in church. By her late teens, she met a sailor that completely changed her life. The sailor in question was one George McCrae and, within a week, they were married. As George & Gwen, the duo sang all around Miami when they were discovered by HENRY STONE, the man behind the legendary Miami Soul Sounds label TK Productions.
Regional hits were soon followed by the national success of "Lead Me On" and "Ain't Nothing You Can Do". In 1975, Gwen went on to international superstardom with the multi-million selling, and Grammy nominated, "Rockin' Chair". The hits continued with "Cradle Of Love" and "Damn Right It's Good".



"Moving over to Atlantic Records in the early 80's, the classics kept coming; "Funky Sensation", "Poyson" and "Keep The Fire Burning" were only three of them...
By the mid 80's, Gwen quit the record business and became a born-again Christian. However, she suddenly found herself re-discovered by London's growing rare groove scene and was quickly signed to Rhythm King with whom she released two singles before leaving the record business once again.
Early last year, back after five years absence, Gwen scored her first UK Top 40 hit for nearly twenty years with All This Love", through WEA, followed by a Top 75 hit with "Anything U Want".
"Gwen McCrae, another of clubland's venerable vocalists, has resurfaced, serving loyalists with house-hooked rerecording of her early 80's cutie "Keep The Fire Burning". The song still conveys a warm and uplifting energy, but it now has a more worldwise bend, due mostly to the gravelly edge that time has given McCrae's voice... Punters can have fun with a doublepack of "Burning" mixes from StoneBridge, Rob Below (we simply love his Grand House excursion), JJ and Roger S"."

Resumindo Gwen Mc Crae conheceu o marinheiro chamado George e ai tudo mudou, assim se formou o duo principal da Miami Soul Sounds, George é dotado de um swing especial, que é bem demostrado neste disco "Rock Your Baby", em varios temas por isso se o virem não desperdiçem a opurtunidade.


Tuesday, August 24, 2004


Sampletank 2 da IK Multimedia Posted by Hello


A Revista Future Music, um boa ferramenta de aprendizagem.... Posted by Hello

SAMPLETANK 2 (Software Criação Musical)

A versão free do sampler virtual SampleTank 2 já está disponível no site da IK multimedia. O SampleTank é um sample virtual que funciona na forma de plug-in RTAS, VST, AudioUnits, DXi, e MAS. Ele trabalha com a manipulação de milhares de timbres, que vão de cordas até percussão. A versão permite que os usuários tenham apenas uma ideia de como é o software, já que grande parte de funções avançadas estão desabilitadas. O bom é que a IK Multimedia disponibiliza todo o mês no próprio site, lições e samples gratuitos exclusivos para a esta versão. Mais informações e download em: www.sampletank.com.

Também disponivel uma versão SAMPLETANK 2 FREE, na revista Future Music Versão Inglesa, edição número 152 (setembro de 2004)


Big Will Style and The Magnificent Jazzy Jeff Posted by Hello


Summertime foi um dos maiores exitos desta dupla! Posted by Hello


Wll Smith e Jazzy Jeff Posted by Hello

Will Smith e Dj Jazzy Jeff

Texto Por: Mr.Marques

Para quem queira ouvir algo que o faça descontrair e divertir o nome é Will Smith, este senhor consegue levar a alegria da música á mente mais sombria e mais afastada do som. Embora o seu estilo puxe muito para um género comercial do hip hop numa sociedade moderna e consumista é sempre bom ouvir quanto mais não seja para ver o que é comercial e neste caso como que obra extraordinária é realmente muito bom… pois mesmo com todo este envolocro comercial will smith é musicalmente muito bem construido com um magnifico trabalho do Dj Jazzy Jeff ( um dos mentores mais importantes da cena Djing/Turntablism) e rimas bem construídas embora por vezes as musicas sejam vazias, no entantoWill Smith faz-nos redefinir o conceito de música vazia pois uma vez comercial tendemos a dizer que é vazia o que não é bem assim é mais como que “cheia” mas cheia de uma forma de comércio bem construído ou seja “cheia de bom comércio” fazendo do cantor uma personagem única no meio.
Temos de ter em conta também o trabalho de Will Smith como actor em filmes como Men In Black e Wild Wild West entre outros em que também desempenha um excelente trabalho representativo. Este é talvez o único caso no mundo em que o comercial é de qualidade e que nos faz rir em qualquer lugar e pensar na vida que levamos na sociedade consumista de hoje em dia. Fiquem bem e quando tiverem numa de música para divertimento recomendo que coloquem Will Smith a girar e vão ver que ele vos mostra o que pretendem ouvir, isto é comércio mas muito bom.

P.s. Por The_Producer

Lembro aqui um pouco o percurso deste magnifico DJ, Jazzy Jeff, é um mentor do scratch, um verdadeiro mestre. Para os turntablists foi um grande feito pois Jazz inventou o “transform” (ou pelo menos foi o primeiro que o pos em disco, pos já muitas vezes se discutiu quem o verdadeiramente ciou), criou o chirp scratch, que é uma das ferramentas mais importantes do turntablism, e foi o primeiro Dj a criar uma mesa de mistura (mixer) especificamento desenhado para efeitos de Scratch( Gemini 2200).

Recomenda-se a aquisição do disco Will Smith Greatest Hits, que por uma modesta quantia, contém os maiores Hits deste Mc americano....

Will Smith Greatest Hits é distribuido pela Columbia e pode ser encontrado nas lojas especializadas.

Discografia de Will e Jazzy Jeff:

D.J. Jazzy Jeff and The Fresh Prince Albums
Rock The House - Word-Up, Jive/Zomba 1987 (1026)
He's The DJ, I'm The Rapper - Jive/Zomba 1988 (1091)
And In This Corner... - Jive/Zomba 1989 (1188)
Homebase - Jive/Zomba 1991 (1392)
Code Red - Jive/Zomba 1993 (01241-41489)
Greatest Hits - Jive 1998 (01241-41640)
Before the Willennium - BMG 2000
Platinum & Gold Collection - Jive 2003

Monday, August 23, 2004


O Album Black Sheep, que me deu a conhecer este artista.


Jan Hammer muito 70's Style. Posted by Hello


Genial! Jan Hammer a sua banda e os seus sintetizadores, aqui vemos o Moog, o MiniMoog e os Oberheim, utilizando assim a magia da programação de synths em vez das tradicionais guitarradas. Posted by Hello


Jan Hammer e o seu teclado fiel... Posted by Hello

Rock n' Synth

Jan Hammer não é um artista da penumbra musical, contudo é muitas vezes pouco mencionado no panorama actual. A sua discografia começou em 1968 e conta agora com 22 discos tanto do seu grupo como a solo. A minha primeira experiência com Jan Hammer foi através de Black Sheep (ver imagem acima) de 1978. Jan Hammer contribui imenso para filmes ,series, documentários e anúncios televisivos. Mas o talento de Jan está na sua música, quando depois de uma das minhas primeiras sessões de digging comprei este vinil por 3 ou 4 euros, e quando o ouvi fiquei perplexo.
Jan Hammer é dotado de composições brilhantes, e sem duvida que o baterista deste disco era frenético e os “solos” de algumas faixas pareciam não ter fim, qual não foi o meu espanto quando vi que o baterista não era mais do que o próprio Jan Hammer. Um artista muti-facetado, baterista, teclista, guitarrista, é só escolherem....
Um artista pioneiro de um estilo que nem sei denominar, um rock por vezes soft e outras um swing de puro rock n’ roll misturado entre muitos synths, pianos eléctricos e acústicos e baterias aceleradas....





A playlist deste disco é a seguinte:

Side One: Side Two:
Jet Stream Waiting No More
Heavy Love Between The Sheets Of Music
Black Sheep Manic Depression
Light Of Dawn Silent One
Hey Girl

O synth não poderia ser outro, sim os mais experientes diggers adivinharam, principalmente o Moog!
Utilizaram-se o Minimoog, Polymoog, Oberheim Digital Sequencer, Oberheim Polyphonic um disco impressionante de rock sem uma única guitarra!


Jan Hammer a demontrar a supremacia dos synths Moog e a criar o seu Rock n’ Roll.

Saturday, August 21, 2004


Chullage uma mente sempre atenta! Posted by Hello

Chullage Rapensar, Rapresálias (álbum e maxi)

Textos Por Mr.Markes:


O recente álbum de Chullage "Rapensar" é talvez nos dias de hoje uma das melhores maneiras de nos transmitir a verdadeira “poesia urbana” criada em território nacional, o mc sempre se afirmou como uma das melhores "armas" do hip hop português com letras muito complexas e que retratam na perfeição a sociedade de hoje em dia e as descriminações e racismo que ainda se fazem sentir no nosso país, o album constituído por 2 cd´s é um retrato duro, cruel e hiper realista do que se vive em Portugal e que tem de ser melhorado. Chullage é uma luta, uma realidade, um desafio aos que querem e mesmo aos que não querem mudar o que aqui se passa, é uma revolução não só na música mas na política, na gerência da vida de cada um, nos costumes e nas convenções, é o desvendar do que esta mal para criar algo melhor…simplesmente brilhante esperemos que continue assim.


Chullage: "Rapresalias": Sangue lágrimas suor.
Este álbum de chullage não é muito recente aliás já saiu o segundo volume do qual já falei no texto anterior, mas como só agora adquiri este primeiro albúm decidi só falar dele depois de o ouvir com atenção. O primeiro álbum é obviamente um príncipio daquele que desde a altura se afirmava como um grande pensador e também grande mc, no álbum entrão também interessantes vozes femininas que servem para dar uma dinâmica extra ao trabalho do rapper e que são bastante agradáveis de ouvir. A filosofia do albúm tem muito a ver com os problemas da sociedade normalmente relatados pelos rappers mas fala também do amor de mãe expresso na musica :Mulher da minha vida, uma musica muito importante na qual chullage realça a importância da mãe na vida de um gajo, quando se trata de uma mãe que com ele se preocupa e que faz tudo por ele. E assim com todos estes componentes está presente mais um clássico do hip hop tuga.
Chullage tem também um Maxi com dois temas extraídos do Rapresálias, são o tema de mesmo nome Rapresálias produzido por Cruz e Mulher Da Minha Vida por Sam The Kid. Ambos os temas comtam com os seus instrumentais e um deles com o acapella. Big up for editing on vynil.


O vinil de rapresálias inclui uma faixa de Cruzfader e uma faixa genial de Samuel Mira! Á venda nas lojas especializadas....


P.s. por The_producer:

Chullage: Rapensar: Passado Presente e Futuro
Distribuido por Lisafonia - Editora Discográfica, Unipessoal Lda.
Produção executiva por: Gilbert e Chullage Realização por Dj Sas
Turntablism por Dj Sas
Masterização por P. Tomás

Chullage: Rapresálias: Sange, Lágrimas Suor
- Gravado e misturado por Flipzé nos estúdios Rugitum
- Masterizado por Nuno Tempero nos estúdios Indigo
- Produção executiva de Gilbert "O Francoatirador" para Lisafonia
- Temas produzidos por DJ Sas (faixas 1, 3, 6, 10 e 12), Sam The Kid (2, 5, 8, 11 e 13), Dj Cruzfader (4, 7 e 14) e DJ Kronic (faixa 9)

Nova edição de Rapensar a sair nas lojas, contém videoclips e temas novos e uma sonorização/masterização de qualidade superior.


Peace para Chullage e Red Eyes G.! Belo texto Marques!



Chullage uma mente sempre atenta!

Friday, August 20, 2004

Metal, o estilo controverso e sempre em evolução...

Metal, o estilo controverso e sempre em evolução...


Texto por: Mr.Marques

Por volta de 1960 decada das grandes revelações e novos projectos a nível musical algo de novo surgia para acrescentar ao mundo sonoro, o Metal.
Este estilo surgiu inicialmente por vozes como Ozzy Osbourne que desde cedo se afirmavam como uma promessa no mundo da música embora este artista em particular tenha tido bastantes contratempos que não irei referir agora visto que este artigo tenta ser algo de rápido e informativo para suscitar a curiosidade pelo Metal.

Alguem se lembra? Black Sabbath!


Enfim com o avançar dos tempos foram surgindo novas bandas e desde cedo se generalizou a mistura do satanismo neste género musical tanto em fãs como em grande parte das bandas que levavam o estilo ainda mais para um lado mais negro de gente que se afirmava como mais revoltados que nos outros estilos de música o que não era normal nesta época visto que na altura se falava mais em temas de paz e amor e que eram utilizados por pessoas que pareciam estar totalmente de bem com a vida e com as revoluções que se geravam em todo o mundo.

Ozzy Osbourne : "Diary of a Madman"

Mas mesmo com esta onda de paz e amor a invadir o mundo o Metal foi a pouco e pouco angariando fãs e criando novos ramos neste mesmo estilo como o black metal e outros… e tendo influncia em outros estilos como o goth e mesmo o rock, criando uma vertente de hard rock pouco explorada até a altura. O metal foi ficando cada vez mais agressivo assim como permitiram os tempos e os temas de Ozzy Osbourne eram agora esquecidos para dar lugar a bandas do tipo de Otep, Dimmu Borgir e mesmo bandas mais conhecidas como Slipknot e outras cenas de facto de grande qualidade mas com aplicações ao mundo de hoje e portanto talvez mais cruéis se assim se pode dizer.

O que vos recomendo agora esencialmente é ouvir Otep e o novo de Slipknot que embora talvez não seja o melhor é sem duvida a melhor introducção a banda.

MPC: breve história!

MPC: o eterno trunfo da Akai

Sem dúvida que a MPC veio alterar o mundo musical, novos beats, o seu swing magnífico, as suas características fazem dela instrumento tão ou mais importante que o velho microfone companheiro para o Hip hop.
A MPC 60 foi uma lufada de ar fresco, apresentava-se como Music Production Center, não um mero sampler ou teclado, mas como um tudo-em-um.

MPC 60 - inovação e tecnologia.

Mais tarde foi consolidada com novos pormenores técnicos/hardware, e saiu a MPC 60 II.

Mpc 60 II

A serie evoluiu.... Neste momento temos a MPC 2000 XL, obrigatória para qualquer produtor, a nova MPC 1000,a MPC 3000, e o irmão mais caro e complexo e a MPC 4000. O irmão mauzão da história!

Mpc 1000 - a irmã mais nova da série da AKAI.


Um marco na história do Hip Hop e do sampling

Mpc 3000.
É ingrato saber que existe algo tão perfeito para a produção, e não esteja ao alcance de amadores ou de produtores menos endinheirados. Produtores como Dj Shadow não deixam passar esta beldade em vão, e dedicam-se ao sampling, á programação, etc.. explorando esta máquina que é um verdadeiro instrumento musical.

MPC 4000

Para os curiosos arranjem o album de instrumentais de Samuel Mira, denominado "Beats Vol.1: Amor", pela LoopRecordings (da qual falarei num próximo post). Um disco de génio, um contador de histórias através da forma mais simples/complexa do hip hop, o instrumental.
Assinado pelo um dos mais inovadores MCs portugueses: Sam the Kid, feito na MPC2000 xl.

Continuando, na MPC, a mais fácil de arranjar será a MPC 1000, que resumindo não fica atrás das suas "irmãs", oferece um sequenciador de 64 pistas, 16 pads que podem disparar samples de bateria, vozes ou que vos apetecer samplar ( podem samplar na memória interna da MPC), tem efeitos de masterização, reverbs, etc..., saidas e entradas suficientes para qualquer produtor se regale, de uma forma rápida se constroe um tema e se transmite uma ideia do papel para o realidade!


Bem para um próximo post falar-se-á de outras máquinas essenciais á vida!

Abertura Oficial!

Este é o blog essencial para músicos, produtores, consumidores, fanáticos do vinil, do hardware e do software...

Podem-me contactar pelo mail: mpc4000@walla.com , para contribuir com ideias, artigos, imagens, músicas, samples, etc...


Imagem Criada por Mr.Marks

Espero conseguir actualizar o blog diariamente para que todos os dias tenham novas notícias, discos, novidades para produtores, e muito mais.

Peace!